15
Out 11

Aqui está a review internacional do excitante episódio desta semana, disponibilizada pela TV Fanatic.

 ''Viagem de Culpa''

Sobrenatural voltou ao tipo de episódio ''criatura da semana'', à medida que continua a regressar ao seu antigo estilo. E este episódio foi cheio de coisas que trouxeram de volta memórias das primeiras duas temporadas. Caçar fantasmas, hotéis sombrios, Dean a engatar raparigas, a trabalhar numa pequena cidade, e ainda se concluiu o episódio com um ''coração a coração'', encostados ao Impala, enquanto bebiam uma cerveja. Isto foi o clássico de Sobrenatural.

Mas ao mesmo tempo, Defending Your Life, não foi exactamente uma cópia de um episódio antigo. Ele a penas incorporou o passado, enquanto encontrava uma forma de reconhecer as mudanças ao longo dos anos.

Certamente que Dean sentiu alguma estranheza em trabalhar num caso, uma vez que passou muito tempo desde que eles fizeram esse tipo de trabalho. Eles têm estado tão preocupados com o apocalipse e a lutar contra os Anjos, que a pequena tarefa de lidar com fantasmas tornou-se um problema acessório. Excepto que o real problema não eram os fantasmas assustadores, mas sim, a grande quantidade de culpa que Dean possuia. Quando é que aquela coisa pesa? A vida dele tornou-se uma grande viagem de culpa e os flashbacks às mortes à volta dele, foram prova suficiente. Adorei que o Sam se tivesse posto imediatamente à frente para defender o seu irmão e deu uma grande reviravolta. Quem diria que estudar advocacia viria a dar jeito quando eles estivessem a lutar o sobrenatural? Quem diria que Sam assistiu aThe Good Wife?

E por muito que Dean estar no corredor da morte fosse uma coisa má, isso significou o regresso de Jo. Eu gosto quando personagens do passado voltam a aparecer. Dá um forte sentido de continuidade, enquanto se gera memórias passadas. Os espetadores não a viam desde a quinta temporada, mas mesmo na forma de fantasma, ela conseguiu ilustrar uma ligação com o Dean. Eu pergunto-me, o que teria acontecido entre aqueles dois se ela não tivesse morrido?

Estou curiosa relativamente ao porquê deles terem retido Amy como testemunha e de terem deixado Sam na ignorância relativamente à morte dela. Essa traição vai ter que aparecer no desenrolar da acção num certo ponto e pode (muito provavelmente) separar os dois irmãos.

Para além disso, por muito que o julgamento se tenha centrado no Dean, revelou, também, muito sobre Sam. Ele não sente culpa nenhuma. Parece muito estranho, visto que é Sam, geralmente, lida com as suas emoções. Ele sente-se como se o seu tempo no Inferno, permitiu-lhe pagar por todos os seus pecados e ir para a frente com a sua vida.

Consegue ele não se sentir culpado, mesmo? Toda a gente se sente culpado relativamente a algo.

Por isso sim, Dean era culpado. Todos nós sabiamos disso, especialmente devido a todas as experiência por que passou. Dito isto, Dean parecia fugir em vez de limpar a sua consciência, considerando a sua situação. Num momento ele estava às portas da morte e no outro recebeu um milagre.

Deveria isso ter sido tão simples? Irá Osiris voltar para cobrar os seus anos na estrada ou será a sentença nula? Para além disso, ele nunca teve de contar ao Sam sobre a Amy. Essa culpa, relacionada com o seu irmão, é, provavelmente, a mais forte de todas, mas ele tem de dizer ao Sam. Eu prevejo que o Sam vai descobrir, acidentalmente, e o drama segue-se.

Concluindo, Sobrenatural trouxe um bom episódio protótipo que foi um óptimo lembrete do passado. Agora, segue-se o futuro.

 

Tradução por Jensen Daily

Fonte

 

publicado por Lipa às 12:32