22
Out 11

Como já tem vindo a ser habitual, aqui está a review internacional do episódio desta semana, Shut Up, Dr.Phill, disponibilizada pela TV Fanatic.

 Nunca se envolvam numa desavença de casais. Principalmente, se o casal for bruxo.

E isso foi o que o Sam e o Dean descobriram quando viajaram para Indiana, para, primeiramente, investigar uma mulher electrocutada por um daqueles secadores que mais parecem colmeias. Podemos considerar que foi um mau dia para o cabelo.

No estilo sangrento de Sobrenatural, as mortes tornaram-se mais macabras com uma pistola de pregos a disparar contra os olhos de um homem e uma decapitação através de uma bandeja. Até agora, o pior foram os corações a bater dentro dos bolinhos. Foi simplesmente nojento ver a mulher segurar grandes quantidades de sangue e pedaços, que até o meu próprio estômago deu voltas. Acho que nunca mais vou comer bolinhos.

O melhor momento do episódio tinha de ser a sessão de aconselhamentos. Esqueçam o Dr. Drew. Esqueçam o Dr. Phill. E esqueçam Maury. Digam ''olá'' a Sam e Dean Winchester, rapazes que fazem propaganda à não-discussão e agora membros do grupo de terapia. Foi engraçado ver Sam e Dean dizerem palavras de sabedoria e tentarem reconciliar a relação. Infelizmente, não façam com que uma bruxa fique zangada ou não escolham o lado errado. Isso significa que voarás pela sala e serás atacado por abelhas.

Apesar de nunca ter visto Buffy, a Caçadora de Vampiros, conheço as personagens, a série, e do que se trata, nomeadamente James Marsters, que interpreta a personagem Spike. Marsters e Charisma Carpenter estiveram juntos numa reunião de Buffy que deveria ter satisfeito os fãs, especialmente porque os dois no mesmo ecrã, era um prazer de assistir. Marsters consegue adaptar-se a qualquer papel.

A sua discussão na sala deu continuidade à hilariadade da situação, mesmo continuando extremamente perigoso para os rapazes. Quem diria que Maggie Stark dormiu com Cristóvão Colombo? Apenas não mencionam o Renascimento.

Pelo menos os dois encontraram uma forma de voltarem a estar juntos e continuarem a sua paixão eterna, para poderem viver felizes para sempre. Para quando forem idosos, estarem apaixonados. Tanta paixão.

No entanto, por muito que tenham existido momentos bons de se ver e outros perfeitamente sangrentos, acho que Shut Up, Dr Phill bastante ''oh... hum...'' O andamento pareceu um pouco mais lento do que o usual e quase pareceu que Sam e Dean estavam em segundo plano. Apesar de ter gostado da continuação do enredo Leviatã, continua incerta se eles serão um ''homem grande e mau''. Quer dizer, porque é que ele não os matou mal os viu? Porquê esperar? Para ser capturado? Pelo menos ficamos a saber que a magia consegue dominá-los, mas o que vão os irmãos fazer com ele? Domesticá-lo?

Para além disso, desde quando é que Dean tem um problema com a bebida? Os irmãos sempre beberam uma cerveja ou mais durante a série, por isso, porque razão anda esta questão no ar? Pelo menos, Sam continua a investir na preocupação com o seu irmão, mas não pode ser o ''beber'' o grande problema. São aqueles sonhos bizarros, cheios de culpa, que Dean se recusa a falar. No fim, foi, relativamente, um episódio médio que não teve o mesmo impacto em relação a outros episódios da temporada, até agora.

Tradução por Jensen Daily

Fonte

publicado por Lipa às 11:17