29
Out 11

Aqui está a impressão semanal dos episódios da série, desta vez de Slash Fiction, disponibilizada pela TV Fanatic. 

Uma pergunta: Porque estão os Leviatã atrás de Sam e Dean? Sabemos que os Leviatã não podem ser mortos (pelo menos por agora). Os Leviatã sabem que ninguém sabe como os matar. Por isso, porque estão eles a gastar uma enorma quantidade de tempo e energia a caçar os irmãos que não podiam fazer nada? Para um grupo de criaturas malvadas com um plano gigante. parece um pouco estranho eles estarem a preocupar com Sam e Dean, enquanto poderiam estar a infiltrar-se e a ''comer o seu caminho para chegar à escada humana''.

Claro que agora, e por puro acidente, Sam e Dean descobriram como os acalmar os Leviatã e causar sérios danos. Quem diria que bórax seria a primeira chava para os derrotar. Parece que a persistência dos Leviatã saiu pela culatra e deu uma verdadeira oportunidade aos irmãos de os parar. Contudo, eu diria que foi divertido ver os gémeos maus, versão Sam e Dean. A conversa deles ao jantar, foi muito humorística, à medida que os Leviatã falavam sobre os Winchester. Dean a ter um complexo de herói, falta de relações, e a pensar que é hilariante, enquanto que Sam estava concentrado em ilustrar os irmãos num determinado sítio e de uma maneira muito inteligente. Adorei a expressão do Sam mau, quando falou sobre ter um irmão com tantos problemas como Sam, e categoricamente afirmando: ''I ate him''.
O melhor momento do episódio teve de ser Sam e Dean sentados no carro e Dean a balbuciar Air Supply. Foi muito simples de rir, à medida que Sam olhava estranhamente para Dean, enquanto este tentava balbuciar as palavras do ''I'm All Out of Love''. Está quase ao nível do ''Eye of the Tiger''!

Para além disso, adorei a transição para o Sam a tentar descobrir a direcção para onde os Leviatã estavam a levar os seus homicídios. O flashback das suas primeiras caçadas, foi um nostálgico retorno ao passado, que mais uma vez, se ligou aos problemas do presente.
Obviamente, Jensen Ackles teve a oportunidade de brilhar com o seu timing cómico, mas ele esteve finalmente apto para representar algo numa versão malvada. Ele nunca teve muitas oportunidades para representar diferentes personagens na série, mas o seu lado sinistro foi, concerteza, um balanço incrível. A maneira como o seu ser Leviatã revelou que Dean tinha matado a Amy, foi uma surpresa. Estão tão habituada à hesitação e ao esconder de informação, que a sua frontalidade foi algo de choque. Claro que Sam fico mais chocado.

Finalmente, adorei o facto de o Bobby estar a receber a sua oportunidade de ter o seu próprio interesse no amor. A cherife Mills revela um lado mais suave dele, que faz com que trabalhem bem juntos. E, wow, aquele beijo! Ele, definitivamente, tratou do assunto, mesmo que parte da razão fosse a sua ajuda em descobrir o bórax.
Então, mesmo até à parte de os agentes do FBI se revelarem Leviatãs, eu gostei de Slash Fiction. Houve imenso humor, os irmãos a trabalharem juntos, algumas referências cinematográficas de Pulp Fiction to Dirty Dancing, e a descoberta do que magoa os Leviatã. As coisas moveram-se a um divertido e interessante andamento. E então o final aconteceu.
O líder dos Leviatã foi finalmente revelado e continua a querer Sam e Dean mortos. Porquê? Continuo sem perceber porquê, mas ele não pareceu excessivamente ameaçador. E alguém reparou que os maus da fita gostam de vestir fatos?
Crowley voltou (yay!) e fez uma oferta para fazer equipa com os Leviatã. O líder recusou e ainda ameaçou acabar com o Crowley, assim como os seus irmãos demónios. Certamente, foi uma tentativa de estabelecer a proeza Leviatã ao público, e a possibilidade de Crowley fazer equipa com Sam e Dean, mas pareceu muito aborrecido. Nada aconteceu a não ser uma piada com bolos.
De seguida, houve o mais óbvio e desbotado momento com a separação de Sam e Dean. Claro, foi inevitável, mas parecia tão brando e acabado antes de acontecer. Eu compreendo a fúria e frustação do Sam, mas ir embora? Para onde? Anda lá, Sam, tomar este caminho nunca dá a algum sítio bom. Apenas espero que a separação deles não dure muito, porque quero os dois irmãos juntos, com a sua brincadeira e trabalho de equipa. Esse é o Sobrenatural que eu adoro. Talvez um pouco de Air Supply os junte. I'm all out love, I'm so lost without you...

Tradução por Jensen Daily

Fonte

publicado por Lipa às 11:20